30 março 2005

eu escrevi um livro

Em Maio de 1998 organizei para publicação em livro um conjunto de estórias escritas no período entre 21 de Abril de 1993 e 11 de Maio de 1998. A este livro dei o título, na altura provisório, de LENDAS TECNOLÓGICAS.
Era um conjunto de 48 estórias de diverso teor, mas no essencial relacionadas com a actualidade, e de um modo geral procurando explorar o non-sense pelo qual tenho especial carinho.

Entretanto, como muitas eram apenas esboços ou simples ideias e careciam de desenvolvimento, fiz uma selecção através dum crivo mais 'apertado', de que resultou uma maqueta datada de Março de 2000. Esta é constituída por 18 prosas, que na altura considerei acabadas e publicáveis, organizadas numa ordem não cronológica. Como Designer Gráfico e Ilustrador que sou, concebi o volume e fiz a paginação, incluindo a capa. Estava tudo pronto. Como se diz em gíria, era 'atar e pôr ao fumeiro'...

Mantive o título que tinha já adiantado, LENDAS TECNOLÓGICAS, e avancei no sentido de conseguir a publicação do mesmo. Procurei apoio da Autarquia onde resido, que amavelmente me respondeu que não editavam ficção, apenas obras relacionadas com a história do Concelho, mas que apoiavam qualquer edição que eu fizesse mediante a aquisição de um certo número de volumes para colocarem nas bibliotecas. Isto era economicamente manifestamente insuficiente para suportar uma edição. No entanto, mesmo assim, pensei numa edição de autor. Neste sentido pedi a um editor meu amigo que me elaborasse um orçamento com os custos de uma edição com as características que eu pretendia. Ainda estou à espera do orçamento...

O tempo foi passando e eu não parei de escrever. Sempre mantendo a mesma ideia. Os textos que fui escrevendo, iam-se enquadrando no espírito das LENDAS e estas foram crescendo, crescendo, crescendo... Presentemente contam com cerca de 150 textos, entre estórias acabadas, estórias começadas e por acabar, esboços, simples ideias para estórias, registos sob a forma, nalguns casos, apenas duma pequena frase que sintetiza a essência da ideia, etc.

Num terceiro movimento do projecto inicial, fundi-o com um outro projecto, de âmbito filosófico, titulado O FILÓSOFO ETERNO. Isto deu origem a um esboço de um livro muito mais ambicioso, com uma componente de ficção e outra de reflexão. A aparente contradição e despropósito desta ideia desaparece perante o facto de que as estórias das LENDAS, apesar de ficção, terem sempre uma raiz filosófica e serem frutos de uma reflexão permanente sobre o Homem e o Mundo.

Neste momento, estou muito mais voltado apenas para a ficção, e com vontade de não-ter-vontade-para-filosofias. Por isso, não sei que destino irá ter este projecto de livro 'filosofia-ficção'. Provavelmente nunca o publicarei. Contudo, agradam-me as LENDAS e tenho uma certa mágoa por não as ter ainda publicado.

Assim, decidi pegar no projecto inicial e publicá-lo aqui. Talvez estas estórias nunca vejam o papel, nunca sejam guardadas numa estante, nunca andem num bolso ou nunca durmam sobre uma mesa de cabeceira...
Resisto à tentação de 'mexer' nos textos e reescrevê-los. Nomeadamente à tentação de substituir algumas palavras por mim inventadas e que não existem no nosso léxico. Elas têm uma razão de ser e a minha escrita continua hoje a ter a mesma característica. Faço apenas uma revisão e correcção ortográficas. Estão como na altura em que os quis publicar.

Entrego-os ao éter virtual.

7 comentários:

LUA DE LOBOS disse...

como eu te entendo meu amigo...
a minha saga é "quase" igual... um dia, se tiveres paciencia, conto-ta:)
vou ler os teus escritos a pouco e pouco porque estou muito stressada e a atenção está em deficit.
mas "quem sou eu" encantou-me e revi-me em muitas coisas...
xi coração da
maria

José António disse...

Olá maria 'lua de lobos'! (adoro este título)

Conta, amiga. Tenho paciência de certeza. Além de que fiquei com a curiosidade espicaçada. Como será esse teu espírito que diz tão bem entender o meu? Ainda não ouvi a estória e já começo a ficar fascinado.
Atenção ao stress. Cuida-te!

bjs,

Vera Cymbron disse...

Bem, vou ver se encontro este livro quando for de férias a Lisboa no final do mês.
Jinhos

JSL disse...

Gostava de conhecer isso e um pouco mais...
Aliás isso provoca a minha veia romãntica quando apaixonado digo-te

"amo-te muito e um pouquinho mais"

Gostava de partilhar este "Blog" com os duros do BlogTok.Team ... uns tantos
Nichteanos e filosofos do enfim...

Desculpa o atrevimento mas será que poderia usar (via RSS) estes textos algures num site pessoal...

abkd.blogtok.com ou koisas.blogtok.com

Ou será que me dás a honra de 2imoralmente" te preparar um site e enviar-te o mesmo na volta do mailinho.

Dix koizax

Zé ( Z d animal k dorm i é de ser k é...)

Isabel Magalhães disse...

Foi por aqui que comecei mas deixei o comentário onde terminei a leitura...

Aqui deixo um propósito...

vir-ler-um-conto-todos-os-dias...

e um segundo propósito,

vamos 'falar' sobre a publicação.

'soon'... o mais 'soon' possível! :)

nota de rodapé: Eu já mandava este 'spamming' todo para a 'cesta secção'! :)

Um []

José António disse...

Cara Isabel,

Obrigado pela vinda a este espaço onde abunda mais o spamm do que os comentários, como já terás reparado.

Aceito ir falando no assunto de publicar um livro. Este ou outro, pois tenho mais algum material.
Aqui coloquei apenas os contos originais quando pensei pela primeira vez escrever um livro. Cerca de 18 se não me falha a memória.

Espero que este espaço te divirta.

bjs,

Anónimo disse...

.

... para manter a movida...

.